Direito, Cidadania e Formação para a Vida Voltar

Aluna do Objetivo sorrindo

Adolescência é sempre uma fase de desafios. Novas descobertas, um turbilhão de mudanças físicas e emocionais. E para auxiliar nesse momento tão importante do desenvolvimento do aluno, o Objetivo desenvolveu uma metodologia de ensino exclusiva para o Fundamental II. Além das aulas “tradicionais” da grade curricular, o aluno também aprende noções de Direito e Cidadania e Formação para a Vida. As aulas são ministradas por especialistas que discutem situações de ética e moral em diferentes situações do cotidiano do estudante.

A importância do respeito e das relações interpessoais numa sociedade extremamente virtual, regras e consequências do mau uso das redes sociais são alguns dos assuntos abordados.

Em todas as matérias disciplinares são desenvolvidos aspectos das habilidades socioemocionais, a fim de proporcionar ao aluno o desenvolvimento não só de uma inteligência intelectual mas também emocional.

O Colégio Objetivo sempre trabalhou as habilidades socioemocionais de maneira informal.

Após um amplo estudo, concluiu-se que o bem-estar pode ser ensinado, resultando em qualidades como a empatia, o amor ao próximo, o engajamento e as boas relações sociais.

A escola dividiu durante muito tempo o que o ser humano aprende e o que ele sente. A proposta do Programa de Habilidades Socioemocionais é mostrar que o ser humano é completo. Não adianta ter divisões para o conhecimento: todos são dotados de razão e emoção, que estão interligados o tempo todo.

Além disso, o Objetivo entende que o saber é único. Por isso, incentiva a interdisciplinaridade. Um conteúdo de Língua Portuguesa, por exemplo, também é trabalhado na aula de Teatro. Os alunos teatralizam obras que leram e assim eles trabalham diversos elementos em conjunto.

Dentro do Programa de Habilidades Socioemocionais são trabalhadas várias vertentes como as cinco competências emocionais e as aptidões do século XXI: incentivar forças no caráter enaltecendo as qualidades da criança, como empatia, amor ao próximo, engajamento, bem estar e relações sociais.Pesquisas realizadas nos Estados Unidos comprovam que crianças que tem acesso a uma grande quantidade de conteúdos cognitivos, mas sem o desenvolvimento de habilidades socioemocionais, desistem de grandes faculdades, ao mesmo tempo em que não desenvolvem resiliência, o que também é de extrema importância para a prevenção de problemas como depressão, ansiedade e outros distúrbios emocionais.

Material didático Voltar

Livros do material didático Objetivo Ensino Fundamental II

O Objetivo conta com material didático próprio, atualizado constantemente em relação aos aspectos pedagógicos, tecnológicos, gráficos e visuais, propiciando a formação integral do aluno, com foco no desenvolvimento de suas potencialidades.

As propostas para o desenvolvimento de cada conteúdo por área de conhecimento estimulam a infância, a inteligência, a criatividade, o espírito de iniciativa, a capacidade de liderança e perseverança, preparando os alunos para que eles possam acompanhar as mudanças que atravessam velozmente o espaço e o tempo da nossa sociedade contemporânea.

O material possui ainda uma ampla possibilidade de abordagem interdisciplinar entre as mais diversas áreas.

Nesse sentido, as diversidades regionais ganham espaço privilegiado nas aulas, fortalecendo a ideia de interação no processo de construção do conhecimento.

Os alunos recebem, para acompanhar as aulas, cadernos de atividades bimestrais, que contêm tarefas complementares com a finalidade de possibilitar uma maior compreensão dos conteúdos e a verificação da aprendizagem adquirida.

Proposta Pedagógica Voltar

Desenho: Objetos (lupa, régua, lapís, borracha, apontador, clips e tesoura) em volta de um papel

Formar o aluno para ser feliz é tarefa primordial. Entender esse mundo requer uma formação sólida, com domínio de elementos básicos para a vida nos aspectos físico, intelectual e emocional, incluindo diversos pontos artísticos como Música, Artes Visuais, Dança e Teatro.

O aluno pode usufruir da Escola para seu enriquecimento cultural. Nossa metodologia ativa procura desenvolver a criatividade e o raciocínio lógico, por meio de aulas dialogadas, interativas, em que são realizados questionamentos que instigam o pensar, a argumentação e a investigação.

O diferencial da proposta do Objetivo é a educação compromissada com essa realidade em constante mudança. Para isso, atua de forma flexível e dinâmica, com uma visão de futuro e envolve seus alunos no ritmo dos avanços tecnológicos. O Objetivo investe continuamente no conhecimento tanto dos alunos como dos professores e incentiva o estudo diário para despertar no aluno o prazer de aprender.

Atividades extras Voltar

Alunos Objetivo praticando judô Alunos Objetivo praticando ballet Alunos Objetivo praticando expressão corporal Alunos Objetivo na patinação artística Alunos Objetivo jogando futsal Alunos Objetivo na robótica Alunos Objetivo na ginástica Alunos Objetivo na capoeira Alunos Objetivo realizando projetos

Eventos Voltar

Logo Torneiro Marco Objetivo Logo Torneiro de Atualidades e Comunicação do Objetivo Logo Torneiro de Exatas Objetivo Logo Show de Talentos Objetivo Logo Festival Interno Colégio Objetivo Logo Festa Junina Objetivo Alunos Objetivo vestidos de índio

Grupo de Alta
Performance (GAP) Voltar

Logo Grupo de Alta Performance (GAP) - Para quem tem Objetivo no DNA

O Grupo de Alta Performance é destinado a alunos que queiram se aprofundar nas áreas de Física, Química, Matemática, Redação e Atualidades. São atividades de enriquecimento, totalmente fora do padrão convencional. Os alunos são convidados a realizarem atividades de seu interesse, mediadas por um professor, para aprender conteúdos de maneira contextualizada e dinâmica. Calcular o volume do prédio da escola ou estudar as plantas do jardim são situações comuns nessas aulas. O Programa GAP foi chancelado pelo renomado educador Joseph Renzulli, com quem o Objetivo mantém uma sólida parceria, bem como com a Universidade de Connecticut, onde leciona.

Programa Olímpico Voltar

São aulas que preparam para as Olimpíadas de Astronomia, Física, Informática, Matemática, Química, Redação e Robótica, dirigidas aos alunos que desejam participar dessas competições em âmbito estadual, nacional e até internacional.

A participação em Olimpíadas do Conhecimento agrega valores em bolsas de estudos e até mesmo vagas em Universidades do Brasil e do mundo.

Educação Financeira Voltar

Menina segurando um cofre em formato de porco

Princípios básicos de como ensinar o aluno a lidar com o dinheiro. Através de exemplos práticos, o aluno começa a entender o valor das coisas e a organizar suas prioridades: o que é desejo e o que é necessidade.

Procuramos transmitir por meio de atitudes simples, na rotina do relacionamento, as noções básicas de como administrar seu próprio dinheiro. Aprender a refletir antes de consumir é uma atitude fundamental. Perceber que o uso do dinheiro exige racionalidade e que não podemos agir por impulso, ou por “ofertas imperdíveis” que a mídia nos coloca diariamente. Conhecimentos básicos são discutidos nas aulas de economia, inflação, taxa de juros, poupança, direitos e deveres de um correntista, cartão de crédito e sobretudo consumo planejado.

Empreendedorismo: Grandes sonhos podem virar realidade Voltar

Aluno Objetivo sorrindo

Nossa meta é que o aluno empreenda a própria vida. Todo o enfoque do processo educacional é pautado para que o aluno não tenha apenas um excelente nível acadêmico, mas se transforme em uma pessoa competente, capaz de fazer a adequação do empreendedorismo à sua realidade. Quem pode ser considerado um empreendedor? Todo mundo nasce com uma capacidade empreendedora, uma vontade grande de fazer coisas. E esse desejo de realização pode crescer ou não com o passar do tempo. Quando o interesse de transformar o sonho em realidade é um ideal, a pessoa batalha para isso. Esse empenho faz dela alguém com perfil empreendedor e a torna mais preparada para as competições do mundo empresarial.

O programa de empreendedorismo do Colégio Objetivo difere daquilo que os estudantes costumam ouvir sobre o assunto. Afinal, o tema é proposto não com a ideia de criar empresários, mas de mostrar que todos podem empreender, no sentido de planejar em prol de uma meta, empreender a própria vida!

Este conceito é apresentado do 1° ao 9° ano, do Ensino Fundamental. Cada série trabalha com um tema no decorrer do ano letivo. Como benefício, os alunos desenvolvem habilidades como criatividade, empatia e cooperação. Neste contexto, a criança e o adolescente são vistos como responsáveis por gerenciar e buscar soluções para a sua vida, casa, escola e para o mundo.

O projeto tem a chancela do Sebrae, que preparou todo o material e qualificou os professores. Apenas os docentes certificados podem ministrar as aulas de empreendedorismo.

Diálogos Voltar

“Diálogos” é um projeto que aproxima a escola, os alunos e seus familiares, desde a Educação Infantil até o Ensino Médio. O intuito principal é o estreitamento dessa relação, com debates, troca de experiências, acolhimento familiar e boas práticas. A iniciativa conta com a orientação de psicólogos na função de facilitadores, possibilitando o entendimento de como os pais enxergam a escola, suas expectativas e pontos a serem aprimorados.

Outra vertente do “Diálogos” prevê conversas de pessoas notáveis com os alunos. A proposta é ampliar a compreensão dos alunos sobre o que é ser alguém notável. Por isso, os convidados podem ser desde personalidades conhecidas, até ex-alunos ou familiares que tenham feito algo de especial. Afinal, notável é aquele que fez algo bem feito e que tem a capacidade de resolver dificuldades para desempenhar um trabalho.

Os professores também são contemplados no projeto. Uma das ações previstas é aproveitar a semana pedagógica para apresentar reflexões com os docentes, trazendo especialistas que possam auxiliá-los a compreender melhor como funciona o cérebro dos adolescentes.

Trabalho em Grupo Voltar

O trabalho em grupo é umas das principais ferramentas utilizadas nas salas de aula do Colégio Objetivo para desenvolver a empatia e a cooperação. A percepção da importância dessas atividades faz com que algumas realidades importantes sejam desempenhadas. No Fundamental 2, por exemplo, uma nova dinâmica é inserida. Baseado nas relações interpessoais, e tendo em vista já o mercado de trabalho, nessa etapa, muitas vezes, os alunos não escolhem com quem trabalharão. A definição de montagem dos grupos parte dos professores.

A intenção é preparar o aluno para o mundo corporativo, onde não é possível selecionar as pessoas com quem as tarefas diárias são compartilhadas. É preciso se organizar, amadurecer nos relacionamentos e aprender a lidar com as divergências.

Os estudantes são avaliados individualmente e, também, pelo desempenho do grupo. Cada aluno responde perguntas ou faz uma reflexão sobre o trabalho desenvolvido, o que faz com que todos os integrantes do grupo se engajem e se auxiliem.

Isso traz uma série de benefícios como cooperação, empatia, organização, disciplina e senso de propósito. O aluno aprende a estabelecer metas. A intervenção do professor é muito pequena, pois ele deixa os alunos livres para trabalhar e se organizar. Essas pequenas intervenções são geralmente para corrigir comportamento e dar explicações pedagógicas, proporcionando mais autonomia ao aluno.

Entre o professor e o material há ainda outro viés pedagógico, onde o aluno participa ativamente daquilo que é feito em sala de aula. Ele não só mantém uma relação com o professor e com o material, mas também com os colegas. Dessa forma, o estudante é visto como participante do conteúdo, não apenas como uma figura passiva na sala de aula.

Toda a metodologia aplicada é baseada em estudos da Universidade de Stanford, realizados pela Dra Rachel Lotan.

Pedagogia do Amor Voltar

Uma das percepções do Colégio Objetivo é que os estudantes não podem ser tratados como máquinas. Dentro dessa visão de respeito aos indivíduos, a Pedagogia do Amor faz toda a diferença. O intuito é promover a afetividade, demonstrando a importância de cada criança e adolescente.

Essa vertente é explorada desde o momento em que o aluno entra na escola, e pode ser constatada pelo abraço da coordenação, pelo reconhecimento ou pela tradicional pergunta: “como foi o seu fim de semana?”. Cada um é conhecido pelo próprio nome e tem a sua individualidade respeitada.

A Pedagogia do Amor também promove o acolhimento. Todos têm direito a uma segunda chance e são estimulados a multiplicar esse sentimento, trabalhando em prol da união, amor e bem ao próximo. Ninguém deve ser julgado por rótulos e a escola passa a ser vista como um local de carinho e respeito. Tudo, é claro, sem abrir mão da disciplina e das responsabilidades.

Desse modo, o Objetivo cria verdadeiros apaixonados pela educação. Os professores devem ser apaixonantes e criar aulas com essas características. Consequentemente, os alunos adquirem paixão pelo pensar, pelo aprender, sempre com a convicção de que ninguém é uma máquina, todos são coração.

TCS Voltar

Não é segredo para ninguém que os trabalhos científicos, metodologia e monografias representam um dos maiores temores para os estudantes - especialmente os de Ensino Técnico ou Superior. No entanto, no Colégio Objetivo, esse desafio começa a ser trabalhado desde o 6° ano do Ensino Fundamental II, por meio de Trabalhos de Conclusão de Série (TCS).

Mais do que familiarizar o adolescente com a metodologia científica, a proposta é introduzir o aluno no campo da pesquisa, fazendo-o pensar em soluções para problemas corriqueiros. O TCS surge com uma proposta distinta. Ao invés de utilizar apenas as ferramentas de busca de internet - o que resulta em textos copiados, sem muita eficácia na aprendizagem - o adolescente é levado a um debate sobre temas do cotidiano, tais como mobilidade urbana, segurança, cultura, saúde, educação etc.

O aluno deve, então, trazer esses temas para a sua realidade e apresentar propostas de melhoria. O trabalho dura o ano inteiro, e é desenvolvido por etapas. A iniciativa é ousada. O importante é que o TCS gere trabalhos que possam servir à sociedade, sendo apresentados em reuniões de bairro, audiências públicas e até mesmo diante do Poder Público.

Ao mesmo tempo que o estudante se familiariza com as pesquisas, ele compreende a utilidade e profundidade do universo das pesquisas.

Maker Voltar

Um conceito muito conhecido nos Estados Unidos da América é o chamado "do it yourself", ou "faça você mesmo". A ideia é incentivar as pessoas a assumirem para si tarefas do dia a dia que, antes, seriam repassadas a terceiros. O saldo dessa filosofia é a praticidade, sustentabilidade e economia, além, é claro, do desenvolvimento de habilidades.

No Objetivo, o Maker é um projeto pedagógico interdisciplinar baseado nesse conceito. Alunos são desafiados a, no contraturno escolar, desenvolver projetos e protótipos que tenham aplicação em várias áreas de conhecimento. Dessa forma, o desenvolvimento de uma catapulta, por exemplo, reúne conhecimento e ensinamentos de Física, pela montagem da estrutura e, ao mesmo tempo, de História, já que essa era uma arma de guerra importante na Idade Média.

O projeto vem sendo desenvolvido entre os alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental da Unidade Ponta da Praia.

STEM Voltar

Um dos projetos mais inovadores dentre os desenvolvidos nas unidades do Objetivo é o STEM (Science Technology Engineering Mathematics). É muito mais do que uma metodologia, é uma espécie de movimento, resultado de uma transformação ainda maior, pelo qual muitos sistemas educacionais estão passando. Trata-se de um conceito de mercado, que visa formar um conhecimento generalista, ao invés de especialistas. Isso ocorre por meio da integração do saber, unindo o aprendizado de ciência, tecnologia, engenharia e matemática em uma só aula.

A ideia é modificar as formas de ensino e aprendizagem expositivas, pouco envolventes e conteudistas, e estimular o aluno à curiosidade, associado a atividades que requerem mais participação dos alunos, principalmente nos temas relacionados a Ciências.

As atividades geralmente acontecem do 6º ano do Fundamental ao Ensino Médio, em laboratórios, uma vez que visam ao aprendizado prático. O intuito é estimular a pesquisa e a ciência, com recursos de engenharia e tecnologia. A partir de um eixo cognitivo (projeto), são envolvidos vários professores, chamados para apresentar o seu conhecimento específico sobre determinado assunto.

No desenvolvimento de uma maquete, por exemplo, os conhecimentos de todas essas áreas podem ser abordados. Afinal, o intuito do STEM é a integração total. O conceito vem crescendo, com diversas competições sendo realizadas em todo o mundo, como importante ferramenta de estímulo à pesquisa.

Temas como robótica, games, programação e a aprendizagem baseada em projetos são alguns dos princípios do STEM.